Os investigadores do Picower Institute for Learning and Memory and Department of Brain and Cognitive Sciences, nos EUA apresentaram os mais recentes resultados da sua investigação sobre síndrome de Rett, uma anomalia genética que provoca desordens de ordem neurológica e que afecta as crianças do sexo feminino. Segundo os investigadores, a terapêutica sistematizada sobre a proteína MeCP2 com um fragmento péptido activo de insulina, o IGF-1, poderá aumentar a esperança de vida destes doentes, além de aumentar a sua função locomotora, melhorar os padrões respiratórios e reduzir a taquicardia. Esta substância permite ainda aumentar o peso do cérebro, restaurar a densidade espinal e a amplitude sináptica e aumentar os níveis de PSD-95. De acordo com a equipa de investigação, os efeitos desta substância foram apenas testados em animais mas, os investigadores acreditam que o IGF-1 será um forte candidato ao tratamento humano não só da síndrome de Rett mas também de outro tipo de desordens neurológicas.

FONTE: Whitehead Institute for Biomedical Research

Go to top